A harmonização orofacial  virou tendência entre celebridades, como Anitta e Angelina Jolie, por ser um conjunto de procedimentos responsáveis pelo equilíbrio estético e funcional da face. 

Assim, são trabalhadas as medidas faciais e dentais, visando as “proporções áureas”, que tornam a face e o sorriso bonitos e harmoniosos. 

Então a técnica busca oferecer um sorriso “correto” e saudável ao paciente, mas combinando-o com a estrutura da face, valorizando traços e anatomia do rosto, elevando sua autoestima, sensação de bem-estar e qualidade de vida. 

Neste post, esclarecemos as principais dúvidas sobre Harmonização Orofacial, técnica que já é requisitada em inúmeras clínicas odontológicas em todo o país, ainda que recente.

O que é Harmonização Orofacial? 

 

Podemos definir Harmonização Orofacial como o  conjunto de procedimentos que visa contribuir para estética e funcionalidade à face. 

O objetivo da técnica é oferecer um sorriso “correto” e saudável ao paciente, mas combinando-o com a estrutura da face, valorizando traços e anatomia do rosto, elevando sua autoestima, sensação de bem-estar e qualidade de vida. 

É importante enfatizar que há um preparo antes da harmonização orofacial em si. Portanto, o paciente passa por uma avaliação, em que as estruturas da face, do sorriso e das arcadas dentárias são analisadas, além de outras principais queixas do paciente.

Após colher essas informações, o dentista consegue propor um plano personalizado que mistura tratamentos dentários e faciais com a harmonização orofacial.

O cirurgião dentista é o profissional responsável por corrigir essas imperfeições que podem afetar o resultado estético de um sorriso.

 

Quando a técnica é indicada?

 

O procedimento é indicado para quem busca correção de estética e funcionalidade de dentes, gengiva, lábios, mandíbula, maxilar, entre outros, sempre considerando a estrutura facial de cada indivíduo. 

Alguns exemplos de procedimentos que podem fazer parte do tratamento da harmonização orofacial são:

  • Ácido hialurônico;
  • Aplicação de toxina botulínica;
  • Bichectomia.

A seguir veja um pouco mais sobre os procedimentos da harmonização orofacial

Quais os tratamentos empregados? 

 

Entre os tratamentos que podem ser utilizados para a Harmonização Orofacial, podemos citar: 

Aplicação de toxina botulínica (Botox)

Famosa por prevenir e disfarçar marcas de expressão e rugas, o Botox também pode ser utilizado para corrigir problemas de sorriso gengival (gengiva em excesso ao sorrir), contribuindo para uma melhor simetria entre sorriso e face.

Ácido hialurônico

Possui ação semelhante ao botox e é indicado para corrigir o tão falado “bigode chinês”. Ele contribui para preencher o espaço entre as células, mantendo a pele lisa, hidratada e elástica, sob medida para harmonizar com o sorriso. 

Ácido deoxicólico

Enzima já produzida pelo corpo, na bile. No organismo, ele atua para “derreter” a gordura, fazendo para que as células gordurosas sejam quebradas e eliminadas pelo sangue. Sendo assim, em aplicações no rosto, irá agir de maneira semelhante. 

Contudo, vale ressaltar que ele é indicado apenas para pessoas que tenham gordura abaixo do queixo, também conhecida como “papada” ou para quem possui queixo duplo.

Bichectomia

A técnica consiste em retirar gordura na região das bochechas, chamada de Bola de Bichat, para afinar a face e assim, proporcionar uma melhor harmonia entre rosto e sorriso.

O procedimento é regulamentado para cirurgiões-dentistas?

 

Uma das dúvidas principais é se esse procedimento é regulamentado para cirurgiões-dentistas. E a resposta é sim!

A Resolução 198/2019  do Conselho Federal de Odontologia reconhece a Harmonização Orofacial como especialidade odontológica, estipulando os requisitos necessários para o exercício da função. 

E a resolução n° 176/2016 considera que não não há legislação que proíba o cirurgião-dentista de atuar em procedimentos estéticos, além de que a especialidade Odontológica atua em pele, tecidos subcutâneos e músculos. 

Ou seja, as aplicações de Toxina e Preenchedores são consideradas procedimentos cirúrgicos. Assim, todas essas questões justificam as práticas de procedimentos estéticos em consultório dentário.

Isso porque a  aplicação de toxinas e preenchedores recebem indicações, além de estéticas, funcionais, sendo coadjuvantes nos tratamentos. E o procedimento, além de melhorar a autoestima, atua também contra o bruxismo, distonias, volume facial, envelhecimento da face, etc.

Mas vale enfatizar que o cirurgião-dentista deve ter bom senso e entendimento das necessidades e expectativas dos pacientes, sem renegar a importância do tratamento multidisciplinar e a eventual necessidade da indicação de outros profissionais ao paciente.

 

Quais os benefícios da harmonização orofacial?

 

Os benefícios da harmonização orofacial são muito mais que estéticos e de harmonizar o rosto com o sorriso. Eles envolvem também as melhorias na saúde da boca, o sono, a mastigação e principalmente a autoestima.

A simetria melhorada pode ajudar na correção da mastigação, por exemplo, sendo assim, dores serão evitadas e outros problemas na boca, que podem ser desenvolvidos devido a mastigação errada.

Assim, não há dúvidas que a harmonização orofacial faça tanto sucesso, devido aos seus  excelentes resultados, por isso é tão procurada busca uma melhor sintonia entre o sorriso e o rosto.

Entretanto, é fundamental que seja feita por profissionais especializados e que possuam tanto conhecimento da odontologia quanto de procedimentos estéticos.

Agora que você já sabe o essencial sobre a Harmonização Orofacial, agende sua consulta com a equipe Essentia Odonto para fazer a sua avaliação. Contamos com cirurgiões-dentistas qualificados e uma estrutura completa para deixar seu rosto em perfeita harmonia! É só acessar o link, clicando aqui. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *